quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Jantares Que Não Dei

Baseado no livro de Bettina Orrico, “Jantares que não Dei” também pela ótima Bei e numa reportagem da Folha Inspirado em Menu, chefs criam menus imaginarios. Resolvi fazer três cardápios para três pessoas que admiro: Quentin Tarantino, François Truffaut e Dorothy Parker.

Quentin Tarantino

039_20759 Como ele é americano até a medula, a entradinha seriam Mini burguers com molho holandês, fazendo referencia descarada aos filmes “Pulp Fiction” e “Amor a prova de Balas”.

Para o Prato Principal Oyako Domburi, que se chama literalmente de mãe (oya) e filho (ko), sendo o frango com ovo. Uma homenagem a Beatriz Kiddo e sua filha BB de Kill Bill. Sendo que no prato arroz branco é coberto com molho de shoyu e sakê sem esquecer Pai Mei e a cena do arroz que obriga a Noiva comer com hashis mesmo com as mãos machucadas.

Sobremesa Apfelstrudel com chantilly não esquecendo a cena de embate de Shosanna e Hans Landa no Restaurante de “Bastardos Inglórios” e “Attendez de la crème".

François Truffaut

truffaut_francois Como entradinha, cumbuca com Vichyssoise (Sopa Francesa de Batata e Alho-Poró), lembrando a seqüência de “Duas Inglesas e o Amor” em que Muriel (Stacey Tendeter) toma com uma sopa com Claude e Ann com olhos vendados por estar doente.

Prato Principal um Crepe com Queijo Brie, Geléia de Damasco e Nozes para homenagear o filme Jules et Jim que mostra Bistrôs da Belle Epoque, como numa cena em que Jim espera ansioso Catherine.

E de sobremesa Maça Assada com chantilly, referencia direta clássica cena em que Louis Mahe (Jean-Paul Belmondo) percebe estar sendo envenenado por Julie (Catherine Deneuve) vendo num jornal uma tirinha da bruxa dando uma maça para Branca de Neve em “Sereia do Mississipi”.

E um cafezinho para terminar, um por que Truffaut era um fumante inveterado e outra pela cena em que Sra. Fabianne Tabard (Delphine Seyrig). serve um café para Antoine Doinel (Jean Pierre Leaud) em “Beijos Proibidos”.

Dorothy Parker

cuar01_hitchens9910 Frasista rápida no gatilho, biriteira inveterada, participante da Mesa Redonda do Algonquin Hotel e roteirista de “Perfídia” com Bette Davis.

Entrada: Cogumelo com torradas, o básico por que vai Vinho do Porto e seria delicioso comer com os gargantas do Algonquin Hotel.

Prato Principal: Camarão ao Champanhe, amante da bebida é dela frase “Três coisas das quais nunca terei: inveja, contentamento e champanhe suficiente”.

Sobremesa: Baba ao Rum, na verdade provavelmente Dotty chamasse de Bolinho metido, por ser um pão de ló com creme de confeiteiro e muito rum.

Sugira também seus convidados especiais e no próximo post quem sabe você não encontra a receita perfeita para o jantar que também não deu.

2 comentários:

jaka disse...

se convidar eles aparecem

Alan disse...

uhaHUahuaAHUHAU genial esse post!
Minha sugestão: Hayao Miyazaki, Angelica Hudson e Orson Welles